brasileua

Notícias

Estoques dos EUA tem baixa de 169 mil sacas de café

"Especulação como terrorismo tem que ter limite", assim o consultor da Maros Corretora, Marcus Magalhães, definiu o fechamento do mercado na última sexta-feira. “O dia no mercado cafeeiro no âmbito das bolsas foi surreal e marcado por oscilações sem qualquer precedentes, se analisarmos, a conjuntura do momento difícil que vive a cafeicultura, principalmente, brasileira”, explica. 

Segundo o especialista, a baixa nas cotações da bolsa de Nova Iorque (NY Café) de 500 pontos, nesta última sexta-feira (16/1), ocorreu em meio a um cenário climático adverso no cinturão produtivo do Brasil aliado a queda consecutiva nos estoques americanos de café, estoques baixos no Brasil e por fim demandas crescentes e constantes. De acordo com o consultor, os Estados Unidos divulgaram seus estoques de café verde na última quinta-feira (15/1), quando houve registro de baixa de 169 mil sacas.

Já o setor produtivo global não se intimida com baixas pelo simples fato de que sabe qual é o real tamanho de seus problemas e desafios. “O mundo consumidor tem que entender que a agricultura e a pecuária precisam de preços justos e que remunerem suas atividades”, completa Magalhães. Confira a análise, completa:

 

 

 

Fonte: CaféPoint