brasileua

Notícias

21/01/2015
Safra 2015 deverá ter redução maior do que apontam números oficiais
Safra 2015 deverá apresentar redução em relação aos números oficiais. Pesquisa foi realizada em dezembro, antes dos efeitos do veranico deste mês.

As primeiras semanas de janeiro foram marcadas, no setor cafeeiro, por estimativas da produção no ano de 2015. Os dados apresentados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), no entanto, não refletem a realidade produtora para a safra 2015/2016 do café, conforme se pronunciou o Conselho Nacional do Café (CNC).

Em seu Balanço desta semana (12 a 16 de janeiro), o CNC avalia que os volumes projetados foram apurados com trabalhos de campo em dezembro, não considerando, portanto, esse novo veranico que vem se estabelecendo sobre o cinturão cafeeiro do Brasil. A instituição explica, ainda, que para contribuir com as informações sobre a safra atual, contratou a Fundação Procafé para realizar trabalhos de campo durante o mês de janeiro e apurar quais as perdas iniciais que o novo veranico poderá trazer. “Por ser realizado neste mês, o levantamento deverá trazer informações mais atualizadas e já condizentes com a realidade da falta de água e das altas temperaturas, sinalizando, de fato e até o momento, qual deverá ser a quebra ocasionada por essa nova anomalia climática”, informa o presidente do Conselho, Silas Brasileiro.

SAFRA 2015 
Na segunda-feira, dia 12, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou seu primeiro levantamento para a safra 2015 de café, no qual apontou a produção total de 44,11 milhões a 46,61 milhões de sacas de 60 kg. Os volumes apresentados no intervalo representam uma redução de 2,7% em relação a 2014, caso seja atingida a menor estimativa, ou uma alta de 2,8%, se alcançar o montante superior, e são condizentes com o volume anunciado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na semana antecedente, de 45,5 milhões de sacas.

Ao tempo em que o Conselho Nacional do Café congratula ambas as estatais pela aproximação dos números referentes à mesma safra, a entidade também salienta que os volumes projetados foram apurados com trabalhos de campo em dezembro, não considerando, portanto, esse novo veranico que vem se estabelecendo sobre o cinturão cafeeiro do Brasil.

Dessa forma, destacamos que a safra 2015 de café do País poderá se situar em patamares inferiores aos anunciados, haja vista que janeiro e fevereiro são meses fundamentais para o desenvolvimento dos grãos e, semelhante ao ocorrido em 2014, temos vivenciado temperaturas muito elevadas, escassez de chuvas e déficits hídricos no solo, condições que, certamente, trarão novo prejuízo para a produção.

O CNC reitera, ainda, que, com o intuito de contribuir com o Governo Federal na apuração do tamanho da colheita cafeeira, contratou a conceituada Fundação Procafé para realizar trabalhos de campo, agora em janeiro, para apurar as perdas iniciais que o novo veranico trará à safra deste ano.

Por ser realizado neste mês, o levantamento deverá trazer informações mais atualizadas e já condizentes com a realidade da falta de água e das altas temperaturas, sinalizando, de fato e até o momento, qual deverá ser a quebra ocasionada por essa nova anomalia climática.

 

Fonte: CaféPoint